Alfredo Mayall Simas

Bacharel em Química e Químico Industrial pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1975), mestre em Química pela Universidade Estadual de Campinas (1977) e doutor em Química pela Queens University at Kingston, Ontario, Canadá (1982). Atualmente é professor titular da Universidade Federal de Pernambuco. Atuou no GT (Grupo Técnico) de Química e Engenharia Química do PADCT como vice coordenador (1990-1992) e como coordenador (1992-1995). Foi membro do Comitê Assessor de Química, CA-QU, do CNPq de 1996 a 1998. Foi Diretor do Centro de Ciências Exatas e da Natureza da UFPE, de maio de 2000 a abril de 2008.

Foi novamente membro do CA-QU do CNPq, tendo atuado como vice coordenador (2005-2007) e coordenador (2007-2008). Seus trabalhos concentram-se em Química, com ênfase em Química Teórica, atuando principalmente em química quântica computacional e arquitetura molecular, no projeto de moléculas para uso em óptica não-linear e, mais notadamente, na aplicação e no desenvolvimento de modelos semi-empíricos, como o Sparkle para o cálculo de complexos de lantanídeos e o RM1 (Recife Model 1) para o cálculo de moléculas orgânicas, biomoléculas e fármacos.

Ambos os modelos [RM1 e Sparkle] são de domínio público, tendo sido adotados por vários softwares de modelagem molecular amplamente distribuídos, como o MOPAC, Hyperchem, Spartan, AMPAC, Amber, PCGMESS/Firefly, pDynamo, ChemBio3D, etc.

[http://www.rm1.sparkle.pro.br]

[http://www.sparkle.pro.br]

Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/9496835605175510

Patrono

Paulo José Duarte

Nasceu no dia 12 de abril de 1914, em Cortês-PE. Completou curso secundário no Ginásio Pernambucano e diplomou-se com 22 anos como Químico Industrial pela Escola de Engenharia de Pernambuco, que veio a originar o Departamento de Engenharia Química da UFPE. Em 1939, entra na carreira de magistério como Assistente da Cátedra de Química Analítica Quantitativa, na Escola de Engenharia de Pernambuco. Em 1964, torna-se também Doutor em Ciências Físicas e Matemática e posteriormente adicionou o grau de Engenheiro Químico a sua educação. Foi autor de 56 trabalhos científicos e de duas patentes. Foi fundador e o primeiro Diretor da Escola de Geologia da UFPE, em 1957, que lhe levou também a ser consultor da Fosforita Olinda S.A. Neste último caso, obteve o cargo por ter se notabilizado como o descobridor da jazida de fosfato que deu lugar à Usina de Beneficiamento de fosfato.

Um magnífico empreendimento que demonstra o pioneirismo de Dr. Paulo. Destacou-se em suas contribuições no desenvolvimento industrial de Pernambuco por seus trabalhos como Químico da Fábrica de Conservas Peixe, do Instituto de Bioquímica e Medicina Experimental, da Fábrica de Sabões, Óleos e Glicerina Lubosa S.A. e Consultor da Usina Frei Caneca entre demais consultorias à industrias. Foi um dos fundadores da Associação Brasileira de Química (ABQ) em Pernambuco e posteriormente seu Presidente, sempre contribuindo fortemente com um espírito de entusiasmo singular. Foi um dos fundadores do Grupo Pernambucano de História e Filosofia da Química, Presidente do Grupo e o seu próprio esteio.

Pertenceu a nove associações científicas com grande liderança e visão, procurando trazer para a diretoria diversos químicos e contribuições, bem como presente com seu suporte. Foi assim na ABQ, no GPMFQ e foi assim também nas memoráveis Semanas de Química Fundamental e Tecnológica. Acompanhou de perto a criação do Departamento de Química Fundamental da UFPE.

Relativamente poucos foram os Congressos, Simpósios e Seminários de Química que não contaram com a participação e o apoio entusiasta do Prof. Paulo, principalmente na edição de inúmeros e elaborados discursos representando a UFPE, promovendo junto aos Químicos o desenvolvimento da Educação, da Ciência e Tecnologia, sejam eles perante estudantes ou profissionais. Prof. Paulo José Duarte, foi casado com Nise Silva Duarte por mais de 50 anos, tiveram 12 filhos e atualmente 86 descendentes entre filhos, netos e bisnetos.

Entre os filhos, todos com nível superior, e seus netos encontram-se Médicos, Engenheiros, Agrônomos, Arquitetos, Designers, Administradores, Advogados, Sociólogos e diversos profissionais, bem como Engenheira Química e Geógrafa. A família presenciou e apoiou este seu enorme entusiasmo pela vida acadêmica, bem como sua dedicação ao trabalho. Faleceu aos 81 anos de idade, em 25 de outubro de 1995, em Recife.