Anísio Brasileiro de Freitas Dourado

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Pernambuco (1977), mestrado em Engenharia Industrial pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1981), Especialização (1987) e Doutorado em Transportes pela École Nationale des Ponts et Chaussées (1991). Realizou estágio pós doutoral no Laboratoire Techniques, Territoires et Société (LATTS), associado à École Nationale des Ponts et Chaussées, Université Marne La Valée et Université Paris XI (2000).

Desde 1978 é professor da Universidade Federal de Pernambuco, lotado no Departamento de Engenharia Civil. Em 2015 tornou-se professor titular da UFPE. É professor do Programa de Pós-Graduação em Gestão das Infraestruturas na Engenharia Civil desde o ano 2003. Exerceu as funções de Diretor Científico da Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (ANPET, 2003-06), tendo sido Presidente da Associação no biênio 1998/1999.

Participou dos Comitês de Assessoramento do CNPq e da CAPES na Área de Engenharia de Transportes (2004-06). Participou do Comitê Gestor do Fundo Setorial de Transportes, representando a comunidade acadêmica (2003-07). Foi representante do Brasil no Comitê Técnico Internacional do Congreso Latinoamericano de transporte publico y transito (CLATPU, 2002-09). Suas atividades de pesquisa se referem à área de Engenharia de Transportes, nas interfaces com o Planejamento Urbano e Políticas Públicas, com ênfase em Economia dos Transportes e gestão de políticas públicas, financiamento dos transportes, história dos transportes, tendo como foco os estudos de Sociologia Econômica e análise de atores e redes sociais.

Sua produção científica se expressa por 30 artigos publicados em periódicos nacionais e internacionais, 9 livros publicados, 121 trabalhos apresentados em congressos nacionais e internacionais, com participação em 33 bancas de mestrado e oito de doutorado, tendo orientado 18 dissertações de mestrado e co-orientado duas teses de doutorado; orientou ainda 15 estudantes de Iniciação Científica.

Exerceu as funções de Pró-Reitor de Extensão da UFPE (2003-06), Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação (2007-2011). Foi Presidente do Fórum Nacional de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação das Universidades Brasileiras (FOPROP, 2009), participou do Conselho Técnico-Científico (CTC) da CAPES, como representante do FOPROP (2010). Em outubro de Foi Reitor da UFPE por 08 anos (2011-2019). Nesse período exerceu intensa atividade internacional, buscando projetar a UFPE no cenário mundial, tendo sido Presidente do Grupo Tordesilhas, da Agência Universitária da Francofonia, da comissão gestora do Fórum de Universidades de países de língua portuguesa, das Universidades latino-americanas da Francofonia e do Grupo Coimbra de Universidades luso-brasileiras.

Em 2014 recebeu a mais alta condecoração científica da França, tendo sido condecorado com o grau de Chevalier de l’ ordre de Arts et des Lettres.  No plano local, é membro da Academia Pernambucana de Engenharia, tendo sido homenageado pelo Clube de Engenharia como um dos 100 engenheiros que marcaram época em Pernambuco.

Patrono

Ivaldo Dario da Silva Pontes Filho

Graduado em Engenharia Civil pela UFPE (1977), Mestre em Engenharia Civil pela PUC- RJ (1981) e Doutor em Engenharia Civil pela COPPE (1993), Pós-Doutorado na Universidade Politécnica da Catalunha (1999), iniciou suas atividades como professor da área de Geotecnia do Departamento de Engenharia Civil da UFPE em 1978, foi bolsista de produtividade de pesquisa do CNPq desde o ano 2000.

Durante os 38 anos de dedicação a UFPE teve sempre imenso compromisso institucional e ético, assumindo diversos cargos ao longo deste período: Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil (1999 a 2001), aprovando, durante sua gestão, a criação do doutorado na área de Geotecnia. Coordenador da Área de Simulação e Gerenciamento de Reservatórios, criada em 2011 no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil para atender a demanda por formação de recursos humanos no setor de petróleo, com apoio de projetos estruturadores da Petrobras e programas de recursos humanos da Agência Nacional de Petróleo; Assessor do Gabinete no reitorado de Amaro Lins e secretário executivo da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da UFPE - Fade (2008 a 2011), dando o apoio da Fundação desde o momento inicial da negociação do LITPEG junto a Petrobras, e ao longo de todo processo.

Secretário de Relações Institucionais, no primeiro mandato de Anísio Brasileiro (2012 a 2015). Diretor adjunto de Prospecção da Diretoria de Inovação da UFPE, quando faleceu em 30/04/2016. Atividades relacionadas a área de Petróleo: Iniciou o esforço de pesquisa na área de petróleo com a participação na elaboração, juntamente com a professora Margareth Alheiros, do projeto interdepartamental do CTG, agregando as áreas de Geologia e Engenharia Civil, intitulado “ARQUITETURA DE DEPÓSITOS SEDIMENTARES PARA ANÁLOGOS DE RESERVATÓRIOS DE HIDROCARBONETOS” aprovado pelo Programa de Recursos Humanos da ANP, na chamada número 02/99, o PRH26/ANP.

O Programa de Recursos Humanos da Agência Nacional do Petróleo PRH26/ANP teve início em (2000), ocasião em que foram aprovadas 7 bolsas de Pós-graduação (3 em nível de doutorado e 4 em nível de mestrado) e 8 bolsas de graduação. Desde então, participou ativamente de várias propostas e submissão de projetos, como parte de uma estratégia de fortalecimento das áreas de pesquisa voltadas para a exploração de petróleo e gás natural, no Centro de Tecnologia e Geociências da UFPE.