Claúdio Moura Lacerda

Graduado em Medicina pela Universidade de Pernambuco (1976). Residência Médica em Cirurgia Abdominal pela Universidade Federal de Pernambuco (1978). Mestrado em Cirurgia pela Universidade Federal de Pernambuco (1984). Doutorado em Medicina (Clínica Cirúrgica) pela Universidade de São Paulo (1991).

Estágio de Aperfeiçoamento em Cirurgia Geral no Guy´s Hospital de Londres. Pós-Doutorado em Cirurgia Hepática na Unidade de Fígado da USP. Estágio a nível de Pós-Doutorado no King´s College Hospital de Londres. Professor Titular de Cirurgia Abdominal da Universidade de Pernambuco. Professor Adjunto IV de Cirurgia Abdominal da Universidade Federal de Pernambuco.

Experiência na área de Medicina, com ênfase em Cirurgia Gastroenterologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Transplante de Fígado, Hepatologia Cirúrgica e Esquistossomose mansônica.

Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1802936257197651

Patrono

Mário Lacerda de Melo

Nasceu no município de Água Preta, Pernambuco, no dia 2 de julho de 1913, filho de Venâncio Pessoa de Melo e Maria Amélia Lacerda de Melo. Fez o curso secundário no Instituto Carneiro Leão, Recife, no período de 1927 a 1930 e bacharelou-se em Ciências Jurídicas e Sociais, pela Faculdade de Direito do Recife, em 1935.

Exerceu diversos cargos, entre os quais podem ser destacados os seguintes: chefe do serviço de Estados Econômicos do Instituto do Açúcar e do Álcool - IAA (1943-1948); professor de Geografia Humana da Universidade Federal de Pernambuco- UFPE (1950) e da Universidade Católica de Pernambuco (1951); Secretário de Agricultura do Estado de Pernambuco (1964-1965); primeiro presidente da Companhia de Desenvolvimento de Pernambuco – Comper (1966); assessor técnico da SUDENE (1968-1969); Secretário Executivo do Grupo Especial de Racionalização da Agroindústria Canavieira do Nordeste – GERAN (1967); coordenador do Curso de Geografia do Instituto de Geociência e chefe do Departamento de Ciências Geográficas, da UFPE (1972-1973); professor do curso de Mestrado em Geografia do Departamento de Ciências Geográficas (a partir de 1976); pesquisador do Departamento de Geografia da Fundação Joaquim Nabuco - Fundaj (1982-1987).

Participou de diversas instituições técnicas e acadêmicas como a Comissão Nacional da União Geográfica Internacional; a Associação dos Geógrafos Brasileiros, da qual foi presidente (1954-1955); o Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano; o Conselho Diretor do antigo Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais, atual Fundação Joaquim Nabuco.Recebeu, em 1986, os títulos de Professor Emérito da Universidade Federal de Pernambuco e o de Pesquisador Emérito, da Fundação Joaquim Nabuco.

Autor de diversos livros e artigos de periódicos, seus trabalhos sobre a geografia pernambucana começaram a ser publicados, em 1936, no jornal Diário de Pernambuco, do Recife. Foi também colaborador de várias revistas como Brasil Açucareiro (Rio de Janeiro, IAA); Revista Brasileira de Geografia (Rio de Janeiro); Boletim Carioca de Geografia (Rio de Janeiro); Boletim Paulista de Geografia (São Paulo); Boletim do Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais (Recife); Ciência & Trópico (Recife, Fundaj); Cadernos de Estudos Sociais (Recife, Fundaj); Revista Pernambucana de Desenvolvimento (Recife); Estudos Universitários (Recife, UFPE); Arquivos (Recife, Prefeitura).

Publicou, entre outros, os seguintes livros e folhetos: Pernambuco: traços da sua geografia humana (1940); Livret-guide n. 7: Nord-Est (XVIII Congré International de Géographie, Brésil, 1956); Paisagens do Nordeste em Pernambuco e Paraíba (1958); Tipos de localização de cidades em Pernambuco (1959); Migrações para o Recife (1961);; A colonização e os problemas agrários no Nordeste (1962); Política de programas integrados em áreas do Nordeste (1966); Espaços geográficos e política espacial: o caso do Nordeste (1969); O açúcar e o homem: problemas sociais e econômicos do Nordeste canavieiro (1975); Do Nordeste canavieiro ao Recife metropolitano (1975); Metropolização e subdesenvolvimento: o caso do Recife (1977);  Regionalização agrária do Nordeste (1978); Os agrestes: estudos dos espaços nordestinos do sistema gado-policultura de uso de recursos (1980); O meio-norte (1983);  As áreas de exceção dos agrestes da Paraíba (1986); Áreas de exceção da Paraíba e dos sertões de Pernambuco (1988); Migrações para Manaus (com a colaboração de Hélio Moura, 1990).

Em dezembro de 2010, a Diretoria de Pesquisas Sociais da Fundaj prestou-lhe uma homenagem com a criação do Centro Integrado de Estudo Georreferenciados para a Pesquisa Social Mário Lacerda de Melo – CIEG. Faleceu no Recife, em 23 de julho de 2004.