Ronaldo Dantas Lins Filgueira

Nasceu no Recife, em 10 de maio de 1961. Graduado em Medicina, Direito e Licenciatura Plena em Matemática pela Universidade Federal de Pernambuco. Habilitado em Parapsicologia pela ABRAP e Habilitação em Hipnose Médica pela CBH. Vice-presidente da Sociedade Astronômica do Recife (SAR). Membro do Instituto Pernambucano de Pesquisas Parapsicológicas (IPPP). Full Member da Parapsychological Association, Estados Unidos da América. Diretor de Pesquisa da Sociedade Internacional de Transcendentologia.

Membro da Associação Brasileira de Parapsicologia. Membro da Associação Pernambucana de Parapsicologia. Sócio da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Membro da Sociedade Pernambucana de Hipnose Médica. Dois livros publicados e vários artigos em periódicos nacionais e internacionais.

Patrono

Perseu de Castro Lemos

Nasceu em 13 de agosto de 1925, na cidade de Vitória de Santo Antão, em Pernambuco. Em 1942, prestou vestibular para a Faculdade de Medicina do Recife. Em 1947, conclui o curso médico sendo laureado e orador da turma. A paixão de Perseu Lemos pela Cirurgia Plástica surgiu após a leitura do livro Text Book of Surgery, quando estudava para uma prova. “O que me chamou a atenção na obra foi o capítulo sobre transplante de pele. Fiquei fascinado com tudo o que vi.

Lembro que de tanto reler o livro tirei a nota máxima nessa prova”, recorda. Após terminar seu primeiro estágio, na Santa Casa, em São Paulo, onde atuou ao lado do mestre Rebello Neto, Pai da Cirurgia Plástica Brasileira, o jovem médico voltou ao Recife, criando o primeiro consultório especializado em cirurgia plástica do Nordeste (1965). Mesmo atuando em outras áreas da medicina, ele sempre acalentou o sonho de trabalhar com a especialidade. A oportunidade surgiu em 1950, quando participou no Recife de um curso ministrado pelo mais famoso cirurgião plástico do Brasil, à época, o médico Rebelo Neto.

Outra sólida amizade proporcionada pela atuação de Perseu no campo da Cirurgia Plástica foi estabelecida com o Professor Ivo Pitanguy. Em 1951, Perseu já trabalhava no serviço de Rebello Neto. Foram 55 anos de dedicação à especialidade, foi o primeiro especialista em Cirurgia Plástica, em Pernambuco. Criou a especialidade de cirurgia plástica na Universidade Federal de Pernambuco. Com o tema “Enxertos de Pele”, Perseu foi responsável pela primeira defesa de uma tese de cirurgia plástica em Pernambuco. Assim foi criado o serviço e logo credenciado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Em 1965, após a criação da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Dr. Perseu assume como presidente, o Departamento Pernambucano da Sociedade de Cirurgia Plástica e Reconstrutora do Brasil.

De todas as suas contribuições à cirurgia plástica, Dr. Perseu chamava atenção para: Quilozetaplastia: técnica para lábio leporino;  Sutura da aréola mamária; Retalho em cambalhota; Tratamento da impotência sexual masculina -“coeundi”- com implante de silicone (primeiro na América do Sul); Neoonfaloplastia:  técnica do pedículo dérmico mergulhante e Onfaloplastia em X ; Ptose palpebral: técnica do jaquetão tarsal; Abridor de Boca Perseu Lemos; Escopro para rinoplastia (Escopro deslocador); Caliplastia (cirurgia da beleza); Implante capilar por unidades foliculares.

Em 1971, então com 46 anos, Perseu esteve durante quatro meses em Saigon, a convite do “Children’s Medical Internacional”, para ministrar cursos aos médicos que não tinham domínio sobre as técnicas da cirurgia plástica e, também, para atender dezenas de crianças e adolescentes, vítimas de bombardeios. Ao pisar em solo vietnamita, Perseu tornou-se o primeiro cirurgião plástico brasileiro a trabalhar com feridos naquela guerra. Faleceu no Recife em 05 de outubro de 2013.